Metodologia

O uso de projetos e dos “centros de aprendizagem” (learning centers) apresentam-se como formas bastante eficazes de criarmos as condições propícias ao desenvolvimento das inteligências e ao aprendizado dos nossos alunos. Através deles, as crianças “aprendem fazendo” de forma colaborativa, enquanto buscam respostas para questões de seu interesse, participando ativamente na resolução de problemas, contextualizando conceitos conhecidos e descobrindo outros a partir da reflexão sobre suas ações. 

O trabalho com projetos, entre outras coisas, favorece a criação de oportunidades de aprendizagem dinâmicas, contextualizadas e diversificadas, beneficia a construção da autonomia e da responsabilidade para com o grupo e promove o relacionamento dos conteúdos de forma interdisciplinar. 

Os centros de aprendizagem (learning centers) são espaços cuidadosamente criados na sala de aula onde as crianças, em pequenos grupos, de forma assistida ou não, trabalham com os mais variados materiais e projetos a fim de desenvolver conceitos, habilidades, temas ou tópicos.

 

A tendência “MAKER” que surge no Brasil assim como “CODING” integraram nosso currículo desde a criação do projeto com seriedade e treinamento eficaz a Village ensina e desenvolve com seus alunos as competências e habilidades para o século XXI.​ 

 

Em Science e Makerspace o projeto Village segue currículo internacional com aulas elaboradas sob a supervisão de uma especialista nos EUA em Rhode Island, parte desse projeto oferece aos nossos alunos a oportunidade de participação em tempo real em salas de aulas de uma escola de ponta nos EUA.

Cada sala de aula deverá contar com aproximadamente cinco “learning centers”:

Essa organização pode ser alterada de acordo com as necessidades e os projetos de cada turma.

Proposta curricular

As vivências na Educação Infantil e Fundamental I envolvem atividades espontâneas e orientadas que devem ser organizadas de maneira a propiciar a articulação entre as experiências e saberes das crianças com os conhecimentos produzidos pelo homem nas mais diversas esferas.

Nossa proposta curricular tem como eixos geradores de experiências os seguintes domínios:

No Ensino Fundamental I são adotados materiais didáticos importados complementando ricamente as exigências do MEC, além de materiais e projetos da Village International.

Avaliação:

Observações e Portfólio

A avaliação na Village School envolve os diferentes estilos de aprendizagem dos alunos e é um processo e não um produto. A avaliação é continuada de modo que nos ofereça, e aos alunos, informações que são continuamente aplicadas ao processo de ensino e a aprendizagem das crianças. É dinâmico e interativo.

O processo de avaliação na Educação Infantil é formativo, contínuo, sem objetivo de seleção, promoção ou classificação e compreenderá múltiplos registros de observação das crianças em suas brincadeiras, em atividades orientadas e na interação com outras crianças e com os adultos da escola.

Os registros das observações serão feitos continuamente pelos professores a fim de coletar informações para a avaliação do desenvolvimento cognitivo, emocional, sócio afetivo e psicomotor do aluno e serão compartilhados com os responsáveis.

Além das observações acima citadas, usaremos também portfólios - “coleções intencionais do trabalho das crianças” (Chen, 2001) - como método de registro e documentação dos esforços, das capacidades, do progresso e das realizações das crianças em diversas áreas da aprendizagem. Eles serão uma das fontes de avaliação do nosso aluno vis-à-vis os objetivos ou capacidades-chave de cada domínio gerador de experiências. 

O conceito de portfólio encaixa-se perfeitamente com nossa missão e filosofia, uma vez que:

 

  • Valoriza a individualidade do aluno e reconhece sua autoria: nenhum portfólio é idêntico ao outro. Cada aluno constrói seu portfólio a partir das suas produções e escolhas. Ele pertence ao aluno e cada criança escolhe o que deve constar de seu portfólio.
     

  • Encoraja a autonomia: o conceito de autonomia está relacionado a “progressiva independência na realização de diversas ações” (Brasil, 1998, vol. 2, p. 39) que vão desde procedimentos de auto cuidado como vestir-se, até a capacidade da criança de tomar decisões, fazer escolhas e atuar no mundo em que vive considerando os valores de sua cultura, suas perspectivas pessoais e as dos outros também. Dessa forma, permitir e encorajar que o aluno organize, acesse e avalie seu próprio material é uma maneira de oferecer condições para que as crianças dirijam suas próprias ações e exerçam a prática de tomada de decisões, desenvolvendo, assim, sua autonomia.
     

  • Permite a auto avaliação: o princípio de que a criança é capaz de avaliar o seu próprio aprendizado é uma das bases do portfólio. Como o portfólio é um “trabalho em desenvolvimento” e não um produto fechado, estanque, pois reflete o processo de aprendizagem, esta evolução torna-se concreta para a criança. Como Hebert (2001, p.4) coloca, “torna o pensar visível”.
     

  • Celebra o progresso da criança e agrega a família: é fundamental que a família compreenda o valor dos portfólios e que a aprendizagem seja celebrada. Eventos nos quais o aluno é encorajado a compartilhar seu progresso com a turma e a família, através de seu portfólio, são oportunidades únicas para que o aluno conte a história de seu aprendizado.

  • No Fundamental I além das avaliações pedagógicas e provas desenvolvidas pela Village, a partir de 2020 os alunos também participarão de avaliação internacional comparando-os a alunos em outros países da mesma faixa etária e escolaridade. Trata-se de parceria de âmbito global que oferece aos pais a segurança da medição do desenvolvimento dos filhos.

logo-branco-menor-sombra.png

Rua Visconde de Souza Franco, 546, Centro - Petrópolis/RJ
village@villagebilingualschool.com.br

(24) 2237-6006

Whatsapp para contato: (24) 99291-3224

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 Village Bilingual School